O espírito do "que caminha pelas matas", em nós habita. Que haja fôlego e disposição.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Cachoeirismo Echaporã-SP: Cachoeira Santa Rosa 40m (Equipe Camaleão Adventure)

Cachoeira Santa Rosa 40m




Com um pouco de atraso, vou postar sobre uma atividade que fiz, em parceria com o pessoal da Equipe Camaleão Adventure, em Echaporã-SP.

No dia 03 de setembro de 2011, logo pela manhã, parti com meu pai, Leandro (Camaleão Adventure), sua namorada Larissa, e Felipe, em direção a bela e pacata cidadezinha de Echaporã, situada entre os municípios de Assis e Marília, no estado de São Paulo. Nosso objetivo, era encontrar na cidade, nosso amigo César (Camaleão Adventure), para abordarmos a cachoeira Santa Rosa, com 40 metros, totalmente positiva. Seria a primeira vez que meu pai, e Felipe, iriam praticar Cachoeirismo. Durante a viagem, o clima era descontraído, e depois de cerca de 2 horas dentro da Chevrolet Tracker do meu pai ( resolvemos chegar em Echaporã pelas estradas de terras vicinais), chegamos ao nosso destino.
Depois de uma ligeira parada na casa dos pais de Leandro, partimos em direção à casa de César, onde pegaríamos os principais equipamentos, para depois seguirmos nosso rumo em direção à cachoeira. Depois de alguns minutos em estradas de terra de propriedades de cultivo de cereais, chegamos à última parada onde podíamos seguir com o carro. Dalí em diante, o caminho seria trilhado à pé. Depois de pouco mais de meia hora de caminhada, estávamos diante do imenso vale que circunda a garganta onde se encontra a cachoeira. Um dislumbre o visual. Agora era hora de prepararmos a ancoragem da corda para a descida.
Depois de pouco mais de 40 minutos, a ancoragem estava feita (utilizamos cabos de aços que foram colocados em volta dos troncos de árvores conectados por mosquetões). Utilizamos uma ancoragem simples, e fizemos duas cordas guias para a descida, assim como as cordas de segurança. Agora era o momento de se preparar para as descidas.
 Pronto pra descer
 César e Eu observando a ancoragem
 Chec List do equipamento
Alguns equipamentos

O primeiro a descer, foi Leandro, já que seria necessário que houvesse alguém lá e baixo fazendo a segurança dos demais. Depois, um a um fomos descendo aquele paredão. A cada passo, no limite vertical, eu sentia aquela rocha milenar sob meus pés. A adrenalina correndo solta nas veias. Uma sensação de perigo e prazer indescritível. Somente quem desce uma cachoeira, seja positiva ou negativa, saberá descrever a satisfação e bem estar que conseguimos obter em tais práticas. O único desafio, é vencer o medo.
Depois que eu já havia feito uma descida solo, era hora de auxiliar meu pai em sua primeira descida. Ele primeiramente, disse que apenas iria nos levar até a cachoeira, e lá, ficaria nos observando descê-la. No entanto, certamente ao ver a excitação contagiando à todos que desciam a cachoeira, ele não hesitou em querer descer também. Mesmo sem trajes apropriados, pediu para que colocássemos o E.P.I em seu corpo, pois iria descer. Sem muito tardar, logo eu e ele estávamos enfrentando aquele desafio juntos. Pude ver nos olhos de meu pai, o misto de medo e emoção que tomava conta dele. Foi uma descida suave, e com todas as medidas de segurança e precauções tomadas, uma descida tranquila. Um deleite aquele domingo.
Felipe se preparando pra descida
Meu pai e eu
Leandro descendo



Descida solo
Descendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário